Trilhando os caminhos do Aconcagua na Argentina

– Quanto tempo vocês vão ficar por lá? – Perguntou um funcionário do Ministério do Turismo no escritório em Mendoza.
– A gente só quer fazer a trilha básica, subir até o acampamento base na Confluencia, Talvez dar uma olhada na Plaza de Francia ou na Plaza de Mulas.
– Olha se vocês forem só até a Confluencia não precisam nem pegar autorização aqui, mas não dá pra ir pra Plaza de Mulas e nem pra Plaza de Francia desde o começo em um dia só. Vocês vão subir quase mil metros de altitude caminhando, vão precisar dar uma climatizada por um dia se quiserem continuar.
– Mas até a Confluencia da pra caminhar com calma em um dia? – Perguntei. Não tínhamos muito tempo para visitar o Aconcagua, mas pelo menos uma caminhada não ia ser nada mal.
– Ah claro, mas tem que ir com calma e descansar pelo caminho. A altitude vai deixar vocês com falta de ar e pode causar um pouco de tontura ou dor de cabeça.

Cruzar a estrada entre Mendoza na Argentina e Santiago no Chile já é uma atração só pelo caminho. Atravessar os andes já te leva por uma paisagem incrível, mas além do que é visível pela estrada também existe um parque nacional que tem muito mais para explorar. O Parque Provincial Aconcagua tem a montanha mais alta do mundo fora da Ásia, ou seja, a mais alta da América do Sul e um dos principais destinos para turismo de aventura na Argentina.

Trilha do Aconcágua - Argentina

A trilha até chegar na Confluencia – onde fica o acampamento base para quem quer escalar a montanha até o cume – é bem tranquila. O sol é bem forte o tempo todo, e com o terreno formado basicamente por pedras a proteção da sombra é quase nula, mas o calor não é tão grande já que as temperaturas são agradáveis no verão. Para subir toda a montanha tem muito equipamento para levar nas costas, então no parque é possível alugar mulas até a Confluencia para carregarem o mais pesado (apesar de ter gente que diz que dá pra chegar lá em cima sem mulas)

Aconcagua - Argentina

O caminho é quase sempre bem marcado, e o parque dá até apoio de helicóptero em casos de emergência – com as taxas necessárias, obviamente – e mesmo que a trilha seja só de um dia até o acampamento base, a paisagem já é mais do que fantástica. Vale a pena subir até o cume, mas isso leva cerca de duas a três semanas e já tem o custo de uma mochilada toda por si só.

Veja mais fotos de mochilão no meu site, no Flickr, ou no 500px.

Anúncios

3 comentários sobre “Trilhando os caminhos do Aconcagua na Argentina

O que achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s